FIGHT MUSIC SHOW

popo x belfort

Técnico de Popó diz que "novela" com Belfort acabou: "Por mim, não luta"

28 DE MAIO DE 2024

FONTE: combate

Ulysses Pereira afirma que confronto com atleta do MMA “não muda nada” para tetracampeão mundial de boxe e lembra luta do pupilo contra Whindersson Nunes: “Muito gente boa”.

O podcast Mundo da Luta recebe nesta semana Ulysses Pereira, principal treinador de Acelino “Popó” Freitas, ex-técnico da seleção brasileira de boxe e que já teve nomes como Lyoto Machida, Wanderlei Silva e Vitor Belfort como seus alunos. Recentemente, Popó e Belfort trocaram farpas pelas redes sociais e discutiram um possível duelo, mas até agora não houve acordo. Se depender de Ulysses, a luta não sai – mas não por serem dois alunos.

– Se depender de mim, eu acredito que, como Popó falou para mim na última vez que o vi, já acabou a novela. Para mim, não luta. Porque o Vitor quer fazer as coisas da forma dele. (…) Não vai ter por quê? O Popó chega no máximo a 80kg, isso sem treinar. O Vitor não chega nem a 88kg treinando. O Vitor teve a fase dele. Eu falei, “Popó, não vamos lutar. Se ele quiser, ele dá 80kg.” Ele pulou fora. “Dá 85kg.” Ele pulou fora. Falei, “Popó, se ele pesa 85kg, em 24 horas ele vai pesar mais de 93kg. Não interessa pra nós, não precisa provar nada pra ninguém.”

– Fui bem claro: “Esquece o Vitor, não muda nada pra ti.” Muda pro Vitor, mas pro Popó não muda. Vamos esquecer, e acho que essa luta já passou. Por mim, não vai ter, não – opinou o treinador.

Além de comentar a rivalidade entre Popó e Belfort, Ulysses lembrou histórias de bastidores de algumas das defesas de cinturão do tetracampeão mundial de boxe, além de suas parcerias com lutadores como Paulo Borrachinha e Michel Pereira. Entre os “causos”, um momento durante a famosa luta contra Whindersson Nunes que “ressuscitou” a carreira de Popó no ringue.

– No canto do ringue, quando chegou do terceiro pro quarto round, eu perguntei pro Popó: “Vai terminar a luta ou não vai?” Aí o Popó falou assim: “Ulysses, professor, ele é muito gente boa, esse cara. Vou brincar mais um pouquinho, vou levar mais adiante com ele. Não vou machucar ele não”. Eu falei, “Dá teu show então”. Foi o que o Popó fez do quarto round em diante. Já com os outros adversários, que falaram demais, aí usei minha linguagem: “Acaba com a luta. Mata ele” – contou.